Textos



A grande esperança

Pela lógica humana e racional, eu não deveria estar aqui e agora;
Teria sido uma fatalidade. Porém, a clemência divina intercedeu.
Embora tivesse a certeza de que morreria naquela eventualidade;
Eu recebera outra chance de vida. Foi um renascimento. Eu creio.
Certamente, a morte não existe. Não concordo muito com esse termo;
Não vivemos para, posteriormente, sermos aniquilados por essa força;
Eu já ouvi muitas pessoas dizem que a tal da ''retidão'' é ilusão;
Uma comunidade religiosa que apenas sustenta uma imagem vil;
É evidente que o homem faz tudo o que Deus considera errado;
Mesmo que a perversa sociedade julgue o ilícito como modelo.
Só que essa congregação deturpada não tem o discernimento;
A habilidade espiritual para categorizar a origem do mal na vida;
Ora, como explicar a morte então? Só há uma resposta: o pecado. 
Contudo, amigos, os que já dormem nos sepulcros não pereceram;
A matéria é transitória, entretanto, a consciência é eterna e infinita;
Não quero estabelecer controvérsias, mas os ''mortos'' estão vivos.
E, certamente, a sapiência destes é mais universal que a nossa;
O nível de conhecimento do outro lado é muito mais expansivo.
E sim, há nítida e tangível consciência do outro lado do aqui;
Portanto, a suprema esperança é a ressurreição desse coletivo;
O anseio para quem creu e executou os ensinamentos;
Não há outra estrada rumo à salvação, a não ser Jesus Cristo.

Evangelho de João 11:25.

Fonte Imagem: PixaBay
Lucas Nicácio Gomes
Enviado por Lucas Nicácio Gomes em 16/06/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários