Textos



Insciência

Não sabemos de nada e, incisivamente eu digo, jamais saberemos. Essa perseguição ininterrupta e perene pelo conhecimento é uma grande ilusão engendrada para confortar a nossa natureza humana impetuosa e pujante. Eu, na incumbência de escritor, médico ou componente da humandade, comunico que, assim como o memorável e emblemático pensador ateniense Sócrates, só sabemos que nada sabemos.
Considera-se que, desde a gênese da história humanitária, o homem tem sido pronunciado como um elemento qualificado pela evolução biológica. Entretanto, se operarmos a nossa perspectiva sensível e utilitária, ratificaremos que essa ponderação compreende uma colossal adulteração, ha vista que, desde o Jardim do Éden, o apogeu da criação divina tem registrado sua existência na estrada da involução.
Sendo assim, caros amigos e leitores desse magnificente sítio eletrônico que é o Recando das Letras, a minha admoestação é para que vocês estabeleçam uma elucubração analítica e retrospectiva acerca da narrativa humanal e infiram que a nossa instrução é limitada e que, em tempo nenhum, seremos completados pela plenitude da gnose, pois nós somos a imagem e semelhança do Criador, não sua equivalência. Portanto, estamos perpetuamente inferior ao Todo-Poderoso.

Fonte Imagem: PixaBay
Lucas Nicácio Gomes
Enviado por Lucas Nicácio Gomes em 05/04/2019
Alterado em 06/04/2019
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.


Comentários